h1

Ainda há esperança

quarta-feira, 26/05/10

De: Izabel <izabel.alencar@gmail.com>

Data: 26 de maio de 2010 11:26

Assunto: Ainda há esperança!!!!

Para: formaturasufrgs@googlegroups.com

Queridos formandos,

Ainda há esperança!

Encaminhei a nota sobre a reunião para todo o departamento da Eng. Química, incluindo professores e técnicos e nossa paraninfa respondeu com este email para a reitoria:

Caros Professores Carlos Alexandre e Rui,

Meu nome é Ligia e eu sou professora do Departamento de Engenharia Química. Espero que vocês possam ler este meu e-mail.

Estou afastada para pos doc na Rutgers – The State University of New Jersey, e recebi, hoje, pelo skype, com muita alegria, com os formandos via internet, o convite para paraninfar a turma de formandos Eng. Química 2010/1. Assim, a partir das 16:00 do Brasil passei a fazer parte da lista de comunicação dos formandos.

Algumas horas depois recebi o e-mail de uma das alunas da comissão de formatura, encaminhado aos seus colegas e a mim, relatando a reunião que tiveram com a reitoria sobre o novo protocolo de formaturas.

Como eleitora, e engajada na campanha desta chapa para a reitoria, me sinto à vontade de lhes escrever e tecer meus comentários sobre as decisões tomadas com relação a este tema. Por favor, vejam este meu e-mail como uma contribuição positiva a todo este processo.

Tenho participado intensamente (e felizmente) das formaturas do Curso de Engenharia Química nos últimos anos e percebo a constante preucupação com a demora das formaturas da UFRGS. No entanto, há coisas que podem ser mudadas e que teriam um impacto grande na dimuinuição no tempo de formaturas: discursos longos (eu costumo usar uns 15 minutois e terei de me aprimorar no próximo…), comprimento entre os formandos ao serem chamados, entre outros.

No entanto, há uma coisa que representa uma CONQUISTA dos formandos da UFRGS em relação a outras universidades: a oportunidade dos agradecimentos individuais. Tirar isto deles seria algo negativamente indelével na lembrança de mais de 3.000 alunos que, por simples azar, foram formandos em 2010/1, sem uma discussão madura e serena. Na minha humilde opinião, algo desta importância não pode ser imposto de uma maneira arbitrária e intempestiva. O ato de colação de grau pertence aos formandos; deve ser, sim, mais enxuto em termos de tempo, mas não pode ser modificado à revelia da opinião dos alunos. Muitos alunos, ao longo de seus anos como alunos da UFRGS, sonharam com este momento e, agora, repentinamente, isto lhes está sendo tirado…

Prof. Carlos Alexandre e Rui, caso esta decisão não seja revogada, vocês serão lembrados não pelo trabalho de vocês à frente da reitoria (por melhor que ele tenha sido), mas como a gestão que extinguiu o discurso dos alunos nas formaturas. Devemos, repito, coibir ações que tornam as formaturas da UFRGS demoradas, mas jamais tirar esta conquista dos alunos.

Finalizo com uma sugestão: se é o desejo de mudar a regra, mude-a a partir dos novos alunos 2010;1, ou seja, a partir de 2014/2 os discursos dos alunos nas formaturas serão extintos, mas não agora.

Agradeço a atenção dispensada.

Cordialmente,

Profª. Ligia Damasceno Ferreira Marczak

*fomos autorizados a publicar esta mensagem pelo seus autores

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: