h1

Funcionários do Ibama/RS em Greve

terça-feira, 15/05/07

Funcionários do Ibama/RS em greve geral a partir de amanhã e por tempo indeterminado

A decisão foi tomada na plenária dessa terça-feira, dia 15/05, no auditório do Ibama/RS e foi acompanhada pelo DCE da Ufrgs.

Entraram em greve não por causa de reinvindicações salariais ou plano de carreira e sim contra a proposta de divisão do órgão. A decisão acompanhou o que foi tirado em plenária realizada na última quinta, em Brasília.As mobilizações querem anular a Medida Provisória 366, que criou o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. O novo órgão fica responsável por gerenciar as unidades de conservação do Ibama e coordenar os programas de pesquisa e proteção da biodiversidade.

Entre ontem e hoje, mais 15 unidades estaduais do Ibama entraram em greve.

Lindalva Cavalcanti, presidente da Associação dos Funcionários do Ibama no Distrito Federal (AsIbama), afirma que a MP acaba retirando, na prática, grande parte da autoridade que o Instituto tem no gerenciamento das florestas.

“A medida 366 é afrontante ao Ibama. Ela tira 15 dos 22 centros de pesquisas do Ibama, a grande maioria gera pesquisa como instrumento para pesquisa ambiental. Isto está nos preocupando muito, porque o Ibama está passando num processo sem uma maneira sensata de pensar na política ambiental, no momento em que o mundo inteiro está às avessas com o aquecimento global e outros problemas ambientais que estão vindo de forma mais séria”, diz.

Um dos pontos mais polêmicos da MP é que o novo órgão pode conceder licenças ambientais e cuidar da fiscalização. Fato que mostra, para os funcionários, o caráter político da divisão do Ibama. O governo federal vinha acusando o Instituto de ser muito lento na concessão das licenças ambientais, o que estaria retardando projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)

José Mário Virué, presidente da associação dos funcionários (AsIbama) no Rio Grande do Sul, critica a atuação do governo.

“O governo quer que o Ibama, através do seu licenciamento, aprove a toque de caixa, sem respeitar a legislação vigente no país, de grandes obras, mega obras, para favorecer grandes grupos como Odebrecth e outros. Os servidores do Ibama, dentro da técnica e do que recomenda a legislação, dizem que que é para as empresas mudarem o projeto, senão não vão liberar. O que está por trás disso aí também, há muitas ONGs que têm interesses difusos, ou seja, não estão preocupadas com o meio ambiente mas sim com o seu lucro”, diz.

O Ibama possui 200 funcionários no Rio Grande do Sul divididos em sete escritórios regionais, centros de pesquisa e unidades de conservação.

O DCE foi a única entidade de fora presente, além de levar solidariedade aos funcionários e de se colocar junto em uma possível greve, se manifestou no sentido de estar acompanhando de perto todo o processo de desmonte dos órgâos ambientais (Ibama/Fepam) e os ataques do executivo, partes do legislativo e judicário, via campanha difamatória da mídia comercial atendendo aos interesses do grande capital nacional e internacional. Tudo isso implementado pelos governos neoliberais: Yeda aqui no RS e Lula no Brasil.

Esse é o primeiro informe…
Maiores informações: dce@ufrgs.br 0**51-3308/4205
Eduardo Luís Ruppenthal ruppenthalbio@yahoo.com.br 0**51-81633231
Rodrigo Baggio latuca_sativa@yahoo.com.br 0**51-84436044
DCE UFRGS / INSTINTO COLETIVO
POR UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA E POPULAR!!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: